Novidades
Biblioteca
Mensagens
Fórum
Membros
Stratosphere

Entrevista

Stratosphere

Stratosphere

A Critical Materials S.A, atualmente Stratosphere, nasceu em 2009 pela mão de dois professores da Universidade do Minho. Sediada no Avepark – Parque de Ciência e Tecnologia, em Guimarães, é uma empresa focada no desenvolvimento de soluções e produtos para a monitorização de estruturas e sistemas críticos.

Como é que se apresenta a Critical Materials (o que é, que funções tem, quais são os objetivos)?
A Critical Materials S.A. é uma empresa focada no desenvolvimento de soluções e produtos para a monitorização da integridade estrutural de componentes e sistemas críticos. Tem disponível no mercado uma plataforma para a gestão de vida de componentes críticos intitulada PRODDIA™, sendo esta uma plataforma inovadora para a monitorização da integridade estrutural e gestão de ativos críticos. A disponibilização deste tipo de metodologias implica um conhecimento consolidado em ciência e comportamento de materiais, eletrónica e instrumentação e sistemas de informação, o qual é garantido por uma equipa de engenheiros com experiência acumulada nas diferentes áreas mencionadas.

A missão da Critical Materials consiste em fornecer tecnologia e produtos eficientes para o diagnóstico e prognóstico de aplicações críticas de sistemas de materiais avançados. De que forma colocam em prática a vossa missão?
A Critical Materials S.A. intervém, principalmente, em mercados onde a exigência de desempenho estrutural é crítica. A intervenção nos mercados aeronáutico, aeroespacial e ferroviário são alguns exemplos onde a Critical Materials S.A., normalmente, se posiciona. A intervenção no mercado é feita através de projetos em consórcio de investigação e desenvolvimento ou através de serviços diretamente contratados pelo cliente final. Convém referir que, para além dos projetos de monitorização da integridade estrutural, e por possuir conhecimento em diferentes áreas da engenharia, a Critical Materials S.A. intervém noutros projetos de elevada exigência técnica. Neste contexto, podemos destacar os projetos mantidos com a Agência Espacial Europeia (ESA), nomeadamente, para o desenvolvimento de cápsula de reentrada atmosférica, projeto já concluído com sucesso, e, mais recentemente, a participação noutro projeto ESA, que iniciou em outubro do corrente ano, para a avaliação e modelação numérica do comportamento termoelétrico e termomagnético de materiais utilizados em aplicações aeroespaciais.

Como é trabalhar em prol do desenvolvimento de materiais para o setor da defesa? Que projetos é que a Critical Materials já desenvolveu para este setor?
A Critical Materials S.A., no domínio das aplicações de defesa, mantém uma estreita relação de parceria com a FAP-Força Aérea Portuguesa. Recentemente concluímos o projeto SHERLOC para a monitorização da integridade estrutural de componentes compósitos do helicóptero EH101 e, mais recentemente, iniciamos outro projeto com a FAP para a extensão de vida da frota dos EPSILON TB30. Convém salientar que os projetos na área da Defesa são normalmente caracterizados por uma elevada exigência técnica, multidisciplinaridade e de rigor documental e procedimental. No entanto, são estas as características que tornam este mercado tão atrativo e com um grande potencial de aplicação das tecnologias e métodos desenvolvidos em contexto de aplicação civil.

A Critical Materials foi distinguida como exemplo de investimento da união europeia. Qual foi a sensação de receber este reconhecimento?
É sempre positivo ver o nosso trabalho reconhecido. Este reconhecimento da União Europeia resulta do trabalho desenvolvido ao longo dos últimos anos. Com o Plano Juncker, conseguimos consolidar a empresa e estimular o seu crescimento ao nível do software e hardware e a sua expansão para novos mercados. Além do mais, este reconhecimento revela que o plano estratégico para o desenvolvimento da empresa se enquadra nas políticas de inovação e investimento preconizadas pela União Europeia.

Qual a importância e as mais-valias do trabalho colaborativo existente entre a Critical Materials e a Fibrenamics?
A Critical Materials S.A. tem participado em diversas ações promovidas pela Fibrenamics nas quais pretende transmitir o seu conhecimento e experiência nas áreas onde tradicionalmente intervém. Numa indústria cada vez mais competitiva onde a inovação de procedimentos ou produtos é obrigatória para o sucesso das empresas, torna-se importante a transmissão de novos conhecimentos e técnicas que despertem as empresas para novos produtos e/ou procedimentos ou a otimização dos já existentes. Neste contexto, o trabalho colaborativo entre a Critical Materials S.A. e a Fibrenamics poderá ser relevante pois a complementaridade de conhecimento, que é demonstrado pelas duas organizações, tem aplicação prática no contexto empresarial e no desenvolvimento tecnológico da nossa indústria.

Cookies

A Fibrenamics utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e para fins estatísticos. A continuação da utilização deste website e serviços pressupõe a aceitação da utilização de cookies. Política de cookies.