Novidades
Biblioteca
Mensagens
Fórum
Membros
“O balanço final da ICNF2015 é extremamente positivo”

05 mai 2015 Notícias

“O balanço final da ICNF2015 é extremamente positivo”

“O balanço final da ICNF2015 é extremamente positivo”

Raul Fangueiro foi o Chairman de mais uma edição do ICNF. O coordenador da plataforma Fibrenamics mostra-se muito satisfeito com o evento, e promete superar as expetativas dos participantes na edição de 2017.

Qual o balanço que faz desta edição do ICNF?

O balanço final da ICNF2015 é extremamente positivo em todas as suas vertentes. Sob o ponto de vista científico, penso que foi uma conferência de excelente nível, tendo verificado uma melhoria significativa relativamente à edição de 2013. Assim, foi possível discutir temáticas de grande atualidade com base em apresentações de trabalhos realizadas por investigadores de topo em áreas como a nanocelulose, a biomimética e os ecocompósitos. Também sob o ponto de vista social, apesar do mau tempo, o evento se revelou bastante interessante. Assim, desde o Cocktail de Boasvindas oferecido pela Câmara de Ponta Delgada, até ao Jantar de Gala da Conferência, todos os momentos se revelaram como espaços de partilha de sensações entre os participantes, contribuindo decisivamente para o estreitar de relações, não apenas técnico-científicas, mas sobretudo pessoais. Destaca-se também o elevado envolvimento das entidades oficiais dos Açores, com particular destaque para o Governo Regional dos Açores, que se fez representar por dois Secretários Regionais em dois momentos importantes da conferência, nomeadamente na Sessão de Abertura e no Jantar de Gala Conferência. Neste âmbito, também a Câmara Municipal de Ponta Delgada se fez presente ao mais alto nível, através do envolvimento direto do seu Presidente em diversos momentos do evento.

Já pode adiantar alguma coisa sobre a edição de 2017? O local, o tema?

Tal como frisei no discurso de encerramento a ICNF2017 será “somewhere in the world”. Quero dizer com isto que não está ainda decidido o local de realização da próxima edição, sendo que recebemos diversas manifestações de interesse de vários parceiros para receberem a organização da ICNF2017, principalmente do Brasil, Polónia, Austrália e Estados Unidos. Vamos ver. Claro que Portugal continua a estar na nossa lista de prioridades. Relativamente à temática, tendo em conta as conclusões gerais da conferência, penso que continuaremos a tocar o tema da passagem do conhecimento das universidades para a sociedade, sem esquecer os grandes desafios societais com que nos deparamos, principalmente a sustentabilidade do planeta.

Realizar a conferência nos Açores foi uma aposta ganha?

Sem dúvida. Penso que os Açores, e em particular a ilha de S. Miguel, para fazer parte do circuito de conferências internacionais. Neste caso particular, em que a temática está muito associada à sustentabilidade e à natureza, nada melhor que uma ilha com paisagens verdejantes de fazer perder o fôlego para albergar um evento internacional como a ICNF2015. As opiniões dos participantes acerca do local corroboram esta opinião.

Por fim, quer deixar alguma mensagem aos participantes?

Uma palavra de agradecimento para todos por terem participado em mais um evento organizado pela Plataforma FIBRENAMICS da Universidade do Minho e, principalmente, por terem partilhado todo o seu conhecimento técnico-científico neste espaço comum que se chama ICNF2015, que se vai afirmando internacionalmente como o ponto de encontro de todos aqueles interessados em fibras naturais. Claro que espero tornar a vê-los na ICNF2017….somewhere in the world. Aproveito para agradecer o fantástico trabalho realizado pela Equipa FIBRENAMICS, que desde o primeiro momento, sob liderança do Carlos Almeida, soube proporcionar aos participantes as condições necessários a uma excelente estadia nos Açores.

Cookies

A Fibrenamics utiliza cookies para melhorar a sua experiência de navegação e para fins estatísticos. A continuação da utilização deste website e serviços pressupõe a aceitação da utilização de cookies. Política de cookies.